Meio Ambiente: Onde há fumaça, há fogo

“De louco, todos temos um pouco”. Essa frase se encaixa perfeitamente em uma experiência da qual muitos de nós compartilhamos. Pois, pensando no corriqueiro, no dia a dia, a coisa mais louca que eu posso imaginar – e que muitos devem concordar – é o trânsito nas cidades. Isto por uma série de razões incômodas que, resumidamente, podem ser definidas em uma única palavra: caóticas. E, no caos, as pessoas se revelam. Como diria o antropólogo Roberto DaMatta: “Fé em Deus, e pé na tábua!”.

Sabemos que, apesar do alto custo e das deficiências das estradas, o transporte rodoviário ainda é o principal meio de circulação do país. Projeto ingênuo, incentivado, especialmente, a partir do governo de Juscelino Kubitschek, como forma de integrar o território nacional. E o problema não está apenas no estresse durante os engarrafamentos, nas horas perdidas, nos acidentes, e no barulho desconcertante. Apesar de inoportunos e extremamente irritantes, ainda é possível contorná-los, por exemplo, com um fone de ouvido; organizando melhor o tempo para chegar aos compromissos na hora certa; sendo mais cauteloso e paciente, ou, quem sabe até uma terapia poderia ajudar.
 
Bom, mas e aí, qual é o “louco” da história? O louco é que, mesmo com tudo isso, a política de incentivo ao carro, no país, continua “veloz e furiosa” atiçando nossos mais singelos sonhos e impulsos consumidores. E, sim, nós também queremos ter um.
FERRARI

Mas… e o tal do meio ambiente? Será que ele também fica “estressado” com o trânsito? Eu sei que ele engole muita poeira, todos os dias. Controlar a emissão desses gases poluentes, liberados no trânsito, é uma medida importante também no controle do aquecimento global. De acordo com uma matéria publicada no JB, “na Alemanha, adesivos classificam as emissões dos carros. Em alguns países da Europa, a publicidade de carros deve avisar sobre o nível de emissão de CO2 dos veículos. Em São Paulo, a medição é feita com os carros em movimento”. A monitoração desses gases é prevista pelo Código de Trânsito Brasileiro, mas sua eficiência é questionada.

CARRO VERDE

Pensando nisso, o mercado tem desenvolvido carros ecológicos, que, se ainda não são A solução para o nosso problema ambiental, são parceiros do meio ambiente: carros solares, carros elétricos, movidos à hidrogênio e carros à biocombustíveis, muitos em versões econômicas, que podem ajudar a reduzir de forma significativa o volume das emissões poluentes. Se essa moda pega…o futuro agradece.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s