Música: quando nem ela escapa do estresse

por Amanda Borges

Música e estresse. Para mim, não tem nada mais contraditório/antagônico do que essas duas palavras. Não importa se o que você ouve é um mantra budista ou metal, essas duas palavras não cabem na mesma frase. A música tem um poder calmante/relaxante, como afirma o estudo publicado na Cochrane Systematic Reviews.

Sabe os sintomas citados pelo doutor Lucio Emmanuel na coluna sociedade desta segunda-feira? Com um pouco de criatividade (e é o que não falta nos vídeos abaixo) eles podem ser vistos em alguns clipes.

Mas antes, vamos relembrar o que Emmanuel disse:

“O estresse não é uma doença, mas sim uma complexa reação psicofisiológica […] Os sintomas mais comuns são: dores de cabeça constantes, ansiedade, depressão, tensão muscular, dores de estômago, gastrite, hipertensão, taquicardia, aftas, queda de produtividade, confusão mental, apatia, desânimo e dificuldade de concentração.”

E quem melhor do que Michel Gondry para representar a confusão mental que nos assola em momentos de crise? O diretor francês é famoso por seus clipes e filmes (lembra de O Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças?) sem sentido. Em Denial Twist, a finada dupla norte-americana The White Stripes participa do programa de entrevista do apresentador Conan O’Brien,no entanto todas as imagens são distorcidas.

E por falar em bandas que não existem mais, o clipe de Everybody Hurts, do REM, é um ótimo representante da depressão. Michael Stipe, líder da banda norte-americana, preso num mega congestionamento e lembrando a todos que mesmo quando o dia está péssimo,  você deve segurar firme? Deprê, deprê…

Outro que marca presença na nossa  lista de depressivos, é o rei da apatia, Thom York. O músico canta para a câmera sem expressar nenhuma emoção enquanto fala sobre a vida apática de cada um de nós. Com vocês, No Suprises, do Radiohead:

Sabe quando você tem que ler a mesma frase várias vezes? A mesma frase várias vezes. Várias vezes. Este clipe de A l’envers a l’endroit, da banda francesa Noir Désir, também dirigido pelo mestre Michel Gondry, faz lembrar a dificuldade de concentração, um dos efeitos colaterais do estresse.

E você, lembra de outro clipe que possa ser incluído nessa lista? Como eu já disse num outro post, minha memória não é muito boa… culpa do estresse.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s