Música: quando nos cansamos de tanta tecnologia

por Amanda Borges

Todos sabem que a indústria fonográfica passa por uma crise. Pirataria e downloads ilegais fazem agentes, gravadoras e artistas repensarem todo o processo de gravação e distribuição das músicas. O inesperado é que, ao lado das inovações tecnológicas cada vez menores (vide o iPod Shuffle), quem ganha força é um item que fez nossos avôs balançarem o esqueleto: o vinil.

Enquanto iPods, iShuffles, pen drives e até bottons que tocam música inundam o mercado, o aposentado vinil volta à ativa. A venda de CDs caiu 13% em 2010 nos EUA, já a de vinil aumentou em 14%, alcançando cerca de 2,8 milhões de unidades vendidas. (Fonte: Rolling Stone)

Em 2011, os vinis mais vendidos no Reino Unido são:

01 – ‘The King Of Limbs’ – Radiohead
02 – ‘21’ – Adele
03 – ‘Different Gear Still Speeding’ – Beady Eye
04 – ‘Suck It And See’ – Arctic Monkeys
05 – ‘Let England Shake’ – PJ Harvey
06 – ‘Bon Iver’ – Bon Iver
07 – ‘Submarine (Ost)’ – Alex Turner
08 – ‘Director’s Cut’ – Kate Bush
09 – ‘Build A Rocket Boys’ – Elbow
10 – ‘Nevermind’ – Nirvana

 

Eu não consigo imaginar a praticidade disso para a maioria das pessoas. Tirando DJ’s que usam os bolachões no trabalho, quem quer ter uma vitrola ou um daqueles aparelhos gigantescos em casa? Mas eu entendo a importância do vinil. É como se chegassem para mim e dissessem que ler num iPad é a mesma coisa que ler um livro. Não é. E ponto.

Alguns argumentam que a qualidade do som do vinil é superior a qualquer outra mídia digital. Outros só estão seguindo o modismo. O que é inquestionável é a qualidade dos designs das capas dos discos.

Com as músicas digitais, as capas dos CDs perderam importância. (Quase) Ninguém mais ouvia a música admirando a capa do vinil ou folheando o encarte de um CD. Essa arte, que parecia extinta, está ganhando força novamente. Por isso vemos capas como as abaixo nas lojas.

Existe até um concurso de melhor arte de vinil, que acontece desde 2005, organizado pela Art Vinil. A votação para as melhores capas de 2010 começaram ontem e são muitas capas lindas – difícil até de escolher. Clique aqui para ver as indicadas.

A vencedora de 2010 foi do Klaxons, Surfing the Void. Os responsáveis foram Richard Robinson e Mads Perch.

O que acharam? E vocês, teriam um vitrola em casa?

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s