Terapia em Campo

À procura de Eric, dirigido por Ken Loach, conta ahistória de um perfeito looser. Na cinzenta cidade de Manchester, Eric Bishop é um carteiro de meia-idade que parece ter desistido de viver. Seu estado de apatia é deprimente. Há anos ele está sem falar com Lily, seu grande amor e mãe de sua filha Sam. Abandonado pela segunda mulher, ele também cria sozinho Ryan e Jess, seus enteados. Pelo menos, os amigos ainda se preocupam com ele.

O que Eric poderia fazer para dar uma guinada? A resposta é bem peculiar. O protagonista recorre à ajuda de seu maior ídolo no futebol – o francês Eric Cantona, que marcou época no Manchester United. Tudo começa quando Eric encontra maconha no quarto de Ryan. Ao invés de repreender o garoto, ele resolve fumar um baseado. A partir daí, Eric começa a ver Cantona e a ouvir os conselhos do ex-camisa 7 dos Red Devils.

Há quem compare o Cantona do filme a figuras como o grilo falante ou mesmo uma fada madrinha. Esse ponto-de-vista faz sentido. O ex-jogador desempenha a típica função dramática de um mentor, aquele responsável por transformar o personagem principal. Porém, a inspiração para provocar essa mudança de comportamento não vem de histórias infantis. Se existe alguma filosofia entre Cantona e Eric, a fonte vem dos gramados mesmo.

Há uma declaração de Cantona que diz: “Tudo começa com um belo passe”. Essa citação aparece logo nos primeiros minutos de À procura de Eric. Em outro momento, Cantona e Eric relembram grandes lances da carreira do craque. Enquanto Eric lembra de vários gols, para Cantona, seu maior destaque foi com um passe. Eric pergunta se Cantona não ficou com medo de que o outro atleta perdesse o  gol. Cantona responde que sempre devemos confiar nos nossos companheiros de time. A cena completa você pode ver abaixo.

Com seus conselhos, Cantona sempre tenta fazer com que Eric confie mais em si mesmo. O trecho acima é uma cena chave para compreender isso. Cantona age como se estivesse estimulando um colega de clube. É como se ele desse a bola para o carteiro completar a jogada. Com essa tabelinha, Eric começa a se tornar mais corajoso e a consertar o que estava errado na sua vida. Ele passa a conviver novamente com Lily e retoma o respeito dos enteados.

Dificilmente, outro jogador renderia tão bem nas telas. Um dos diferenciais de Cantona é o amor que a torcida tinha por ele. Certa vez, perguntaram a ele quem era seu ídolo. Ele respondeu que era Rimbaud. Como o nome  do poeta francês pronuncia-se “Rambô”, alguns torcedores devem ter ficado um pouco confusos. Na tentativa de agradar o ídolo, eles o presentearam com cartazes do filme Rambo, do Sylvester Stalonne. A escolha pode não ter sido muito acertada, mas essa história mostra o quanto bem o quanto Cantona foi querido. À procura de Eric é uma prova de que o francês continua em alta.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s