Risos no Oscar

A semana do Oscar passou, mas o post de hoje ainda tem a ver com o prêmio. Muita gente pensa que comédias não têm grandes chances na competição. De fato, os dramas costumam levar vantagem. Porém, alguns filmes demonstraram que os membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas talvez não sejam tão mal humorados assim.

A relação entre um rapaz recém-formado na faculdade e uma mulher bem mais velha foi tratada de forma cômica em A primeira noite de um homem, dirigido por Mike Nichols. O caso entre Ben Braddock (Dustin Hoffman) e a senhora Robinson (Anne Bancroft) se complica quando o jovem se apaixona por Elaine, a filha da amante. A desventura amorosa agradou público e crítica tanto que o longa recebeu sete indicações no Oscar de 1968 e Nichols conquistou a estatueta pela direção.

Em 1978, foi a vez de Annie Hall. Este clássico do Woody Allen concorreu em cinco categorias e ganhou em quatro: filme, diretor, atriz (Diane Keaton) e roteiro original. Allen só não venceu como melhor ator, mas ele não deve ter ficado chateado. Afinal, o cineasta sequer compareceu à cerimônia. O mesmo aconteceu no último domingo quando o trabalho dele em Meia-noite em Paris foi vitorioso em roteiro original.

Quem não saiu de mãos abanando no Oscar foi o comediante Kevin Kline. Em 1989, ele foi escolhido como melhor ator coadjuvante por seu papel em Um peixe chamado Wanda. A produção que teve no elenco integrantes do grupo britânico Monte Python também concorreu por direção e roteiro original.

Recentemente, Kevin Kline participou de um quadro do site Funny or Die onde ele relembra do seu prêmio. Kline contracena com Mike Myers, que interpreta Sir Cecil Worthington, personagem que ensina a etiqueta correta de para um vencedor do Oscar. Confira o resultado abaixo.

Com Fargo – Uma comédia de erros, os irmãos Joel e Ethan Cohen arrebataram a Academia. Em 1997, eles ganharam por roteiro original e Frances McDormand foi reconhecida como melhor atriz desbancando, por exemplo, Kristin Scott Thomas, protagonista de O Paciente Inglês. Fargo ainda concorreu nas premiações de ator coadjuvante (William Macy), fotografia, diretor,  edição e filme.

Pequena Miss Sunshine foi outra comédia que fez sucesso na festa do Oscar. Em 2007, a  história sobre a viagem de uma família maluca rumo a um concurso de beleza infantil rendeu uma estatueta pelo roteiro original. Alan Parkin, que fez o avô viciado em drogas, foi o melhor ator coadjuvante. E a fofinha Abigail Breslin competiu por atriz coadjuvante.

Já a gravidez de uma garota de 16 anos poderia ser uma drama adolescente, mas o roteiro escrito pela ex stripper Diablo Cody deu a Juno uma roupagem cômica.  Em 2008, Diablo Cody ficou com o prêmio de melhor roteiro original e o longa também concorreu nas seguintes categorias: atriz (Ellen Page), filme e diretor (Jason Reitman).

Será que em 2013 algum indicado vai arrancar risadas da Academia? Vamos esperar para ver. Até a próxima semana!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s