Música: Quem veio antes, o ovo ou a galinha?

O setor fonográfico sofre com os produtos falsificados. Segundo dados da Associação Brasileira dos Produtores de Discos (ABPD), a pirataria já atinge 65% de seu mercado, causando a perda de 80 mil empregos formais e uma queda de mais de 50% no faturamento do setor. Além disso, mais de 3,5 mil pontos de vendas legalizados já foram fechados no país. O faturamento das principais empresas do setor (do atacado ao varejo) caiu de R$ 1,1 bilhões em 1997, para aproximadamente R$ 360 Milhões em 2009. A boa notícia é que, desde então, o mercado da música, impulsionado principalmente pelo digital, está se estabilizando.

As falsificações no mundo da música, no entanto, vão além dos CDs e DVDs piratas.

Uma delas é o cover. Eles são, afinal, uma versão do original. Quase uma falsificação, mas sem causar danos aos artistas ou à indústria. Afinal, muitos covers fazem mais sucesso que a versão original. Você sabia, por exemplo, que Twist and Shout não é dos Beatles? Muitos discutem sobre qual é a melhor versão de The Man Who Sold the World, a de David Bowie ou o cover famoso do Kurt Cobain. Joe Cocker ganha a maioria das batalhas quando o assunto é With a Little Help from my Friends. É quase unânime, a versão do cantor é melhor do que a dos Beatles.

Às vezes, no entanto, uma banda ou artista é muito influenciado por outra. Influenciado demais, digamos de passagem. No Brasil, temos uma versão nacional do quarteto de Liverpool. Conheçam Ramirez, que durante a divulgação do primeiro álbum, Desembarque, até se vestiam iguais aos ingleses.

Em outros casos, a inspiração se torna uma mera cópia. Existem casos mais polêmicos de plágio, mas um dos mais recentes envolvem duas divas do pop. A primeira é a rainha, mas a segunda faz de tudo para destroná-la. Não bastasse as tentativas de copiar a Madonna no quesito controvérsia, no ano passado Lady Gaga prestou mais do que uma homenagem à artista. Born this Way foi acusada de plagio até pela própria Madonna, tamanha a semelhança com Express Yourself. Sobre a música, Madonna disse:

Achei que essa é uma maneira maravilhosa de refazer a minha música [“Express Yourself”]. Digo, eu reconheci as mudanças de acordes. Eu achei… interessante.

Isso tudo, é claro, sem nem mencionar as tentativas frustadas de muitas bandas covers por aí. Mas isso merece, no máximo, um link no final do post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s