O Despertar dos Sentidos

Esta semana, o 7em1 se rende ao prazer. De modo que, começamos a segunda-feira com algumas dicas bem simples para melhorar sua satisfação pessoal e também aproveitar melhor os próximos posts que vêm por aí.

Visão: Segundo o filósofo Friedrich Nietzsche, o homem se sente bem diante de tudo que é belo.  Contudo, se na correria do dia a dia falta tempo para admirar a paisagem, uma alternativa é apelar para o uso das cores. É isso mesmo: já foi provado cientificamente que as cores exercem influência sobre o nosso estado de espírito. Assim, invista em tonalidades estimulantes como o vermelho e o amarelo, ou cores que invoquem a serenidade, como o verde e o azul. A dica vale tanto para vestimenta quanto decoração.

Audição: Não é de hoje quea poluição sonora, sobretudo dos grandes centros urbanos, vem sendo apontada por especialistas como fonte de estresse. O que não é motivo para ignorar o prazer da audição. Sons de ambientes naturais, como o barulho de água corrente, podem ser relaxantes. Escutar música no local de trabalho aumenta o poder de concentração. A música clássica, principal expoente do gênero, ouvida 30 minutinhos antes de dormir garante uma boa noite de sono.  Atente-se também para os sussurros: palavras trocadas ao pé do ouvido despertam sensações inebriantes.

Paladar: a língua é uma das partes mais sensíveis do corpo humano. Porém, não basta saciar a fome, para usufruir dos prazeres do paladar é preciso saborear os alimentos. Muitos deles são afrodisíacos, tais como o morango, o chocolate, as ostras, pimentas variadas, o açafrão, a nós moscada, etc. Durante o sexo, a língua também desperta o apetite sexual. Lembre-se dos versos de Djavan: “Teus sinais me confundem da cabeça aos pés, mas por dentro eu te devoro.”

Tato: entre os cinco sentidos, é o mais reprimido na cultura ocidental. Desde cedo, as crianças aprendem onde devem ou não colocar as mãos. No entanto, por estar associado ao maior órgão do corpo humano – a pele – o tato é fonte de intenso prazer. Isso decorre porque a sensibilidade cutânea é estimulada pela variação de temperatura (o quente e o frio) e textura (o suave, o macio, o áspero). Já imaginou porque uma simples ducha quente durante o inverno pode ser tão prazerosa?!

Olfato: Intimamente ligado à parte do cérebro onde ficam armazenadas nossas lembranças. Como reflexo, é comum identificarmos pessoas e ambientes só pelo cheiro. Com o tempo, nosso organismo vai ficando mais seletivo a respeito do que nos agrada ou desagrada. Usamos esse sentido para escolher (ou rejeitar) desde alimentos, parceiros até lugares para frequentar. Para quem não confia na própria intuição, vale a pena dar uma chance ao olfato, sem medo de errar.

E você, sabe qual sentido lhe dá mais prazer?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s