Ben Gibbard: Antes só que mal acompanhado

Ok. Ok. O título foi só para trazer você aqui. Benjamin Gibbard até que estava bem acompanhado com a Zooey Deschanel o Death Cab for the Cutie, o The Postal Service e também o ¡All-Time Quarterback!, mas o último CD que ele lançou foi um ótimo exemplo de como, de vez em quando, vale a pena tentar a sorte sozinho.

Former Lives pode não ser experimental, nem inovador, mas resgata a leveza do pop da décado de 60. Despretencioso e divertido, o álbum é daqueles pra cantar junto. E você pode ouvi-lo na íntegra aqui.

O nome do CD é uma referência aos oito anos que ele levou para ser feito. Ao longo desse tempo, Gibbard passou por três relacionamentos e vários projetos diferentes. Daí a ideia de que as músicas tratam de “vidas anteriores”, diferentes do momento em que ele se encontra agora. Apesar das datas das composições se estenderem por um longo período, o álbum é bem coeso.

Destaque para o dueto com Aimee Mann em “Bigger Than Love”, música baseada no romance de Scott and Zelda Fitzgerald. O álbum trata, principalmente, de relacionamentos, sejam eles frustantes, como em “Hard One to Know”, muito bons, como em “Lily”, ou decepcionantes, como em “Oh, Woe”.

Para Gibbard, Former Lives representa o final de um capítulo e ele não tem pretenções de seguir uma carreira solo. O próximo passo é se dedicar ao Death Cab for the Cutie.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s