Música: Explosões no céu

por Amanda Borges


No aniversário de dez anos do atentado às torres gêmeas, é de se esperar que uma fachada com as frases acima gere controvérsia. Se o dito show for de uma banda que já deu o que falar há exatos dez anos também por motivos relacionados aos atentados, vale um post aqui no 7 em 1. Afinal, que banda é essa que tem um timing tão perfeito bizarro?

Pouco antes de 11 de setembro de 2001, Explosions in the Sky lançava seu segundo álbum, Those Who Tell the Truth Shall Die, Those Who Tell the Truth Shall Live Forever. A banda texana de rock instrumental mal sabia que a capa com a frase em que se lia “This plane will crash tomorrow” (algo como “esse avião vai cair amanhã”) poderia – tão em breve – se tornar realidade.

Pouco mais de duas semanas depois do lançamento, as Torres Gêmeas seriam atingidas por aviões, assim como o Pentágono. E um terceiro avião cairia rumo a um alvo desconhecido. Tal coincidência não passou despercebida. Logo, a banda foi associada aos atentados e o guitarrista Michael James chegou a ser preso num aeroporto porque o case em que guardava sua guitarra trazia um adesivo com a frase infeliz “This plane will crash tomorrow”.

O título e a atmosfera criada pelas músicas do segundo álbum são também condizentes com o que o país passaria depois de ser atacado. Greet Death (“cumprimentar a morte”) poderia ser a trilha para as cenas empoeiradas proporcionadas pela queda das torres.

With Tired Eyes, Tired Minds, Tired Souls We Slept (“com olhos cansados, mentes cansadas, almas cansadas nos dormimos”) foi como a população americana e o resto do mundo se sentiu após ver dois ícones da força de um império se desfazerem.

A Poor Man’s Memory (“a memória fraca de um homem”) parece a previsão do que viria se tornar a guerra ao terror. A bateria marcada como a de uma marcha do exército e o tom melancólico da guitarra são um prenúncio da batalha.

Em Have you passed through this Night? um locutor fala:

This great evil – where’s it come from?

How’d it steal into the world?

What seed, what root did it grow from?

Who’s doing this?              

Who’s killing us, robbing us of life and light?             

Mocking us with the sight of what we might of known?

Does our ruin benefit the earth, aid the grass to grow and the sun to shine?

Is this darkness in you, too?

Have you passed through this night?

É de dar arrepios pensar que isso foi produzido um ano antes dos atentados, não? As frases são do filme Além da Linha Vermelha, mas parecem ecoar os questionamentos de cada nova iorquino, de cada americano, de cada pessoa que assistiu atônita o desenrolar do dia 11 de setembro, quando todas as certezas dissiparam.

Num país mundo que buscava explicações, não me espanta que tenham encontrado suspeitos nesse CD. Dez anos após os atentados, as músicas fazem ainda mais sentido. É quase como uma trilha sonora previamente montada para servir de pano de fundo para uma série de acontecimentos reais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s